A mobilização e a luta impuseram uma derrota ao governo em 2017. Agora é preparar os trabalhadores e arruinar a Contrarreforma da Previdência em um 2018 de lutas

0
0
0
s2sdefault
 

 

1

 

O governo ilegítimo sofreu uma grande derrota em 2017. Após um ano de embates em todo o país, mesmo com toda corrupção da base governista, Michel Temer não conseguiu comprar votos suficientes para aprovar a contrarreforma da Previdência, que tem rejeição de 90% da população brasileira. Os deputados e senadores corruptos sabem que se votarem não voltam mais e, portanto, sem imunidade do cargo, vão acabar atrás das grades.

 

Os parlamentares acreditam que o carnaval e as promessas de concessões, que poderiam manter algumas conquistas aos Servidores Públicos, podem dividir e desmobilizar os trabalhadores. Afinal, a promessa de liberar R$ 500 milhões às centrais sindicais da ordem teve efeito reverso e na prática mobilizou a GREVE GERAL DO DIA 05 DE DEZEMBRO.

 

2

 3

 

 

 

 

 

 

 

 

No entanto, o governo subestima a capacidade de organização e mobilização deste setor da classe trabalhadora, que chamou à luta mais de 40 milhões de pessoas na Greve Geral de 28 de abril deste ano e trouxe mais de 100 mil militantes para ocupar e fechar Brasília em 24 de maio.

 

Desde então, os trabalhadores permaneceram nas ruas sem tréguas, realizando greves, atos, protestos, ocupações, greves de fome, obrigando o recuo desta base parlamentar corrupta, que mesmo recebendo bilhões de reais não teve coragem de dar quórum para aprovar a contrarreforma da Previdência em 2017.

 

Porém, a base governista vai mover todas as forças do capital para aprovar a PEC 287/2016 já no primeiro semestre de 2018. Os parlamentares estão prometendo iniciar o processo de votação já a partir de 5 de fevereiro com a leitura do texto e votação em plenário no dia 19/02.

 

Com isso, a Diretoria Colegiada da FENASPS orienta todos os trabalhadores do Seguro, Seguridade Social e Anvisa a intensificarem as mobilizações, unificar as ações nos Estados, nas cidades, para manter pressão total sobre os parlamentares governistas.

 

Nas ruas fazendo atos, distribuindo panfletos em locais públicos, rodoviárias, pressionando os parlamentares nos aeroportos, compartilhando nas redes sociais, organizando paralisações, fechando vias e rodovias, realizando manifestos em frente a casas, escritórios, sedes dos partidos, enfim, não dar um minuto de paz a esta quadrilha organizada que compõem a base de apoio deste governo corrupto e golpista, que está retirando conquistas históricas dos trabalhadores.

 

É importante que todos os sindicatos organizem atos nos aeroportos em todo o país, antes e depois do carnaval, preparando a base para enviar militantes a Brasília nos dias das votações, previstas para fevereiro.

 

Direito de resposta contra matérias da Rede Globo que atacam servidores públicos e fazem propaganda à Reforma da Previdência

As entidades do Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (FONASEFE) e do Fórum Nacional Permanente das Carreiras Típicas de Estado (FONACATE) estão discutindo a convocação de Caravanas para o próximo período para convocar trabalhadores para lutar contra a Reforma.

 

Esses dois fóruns elaboraram documento (BAIXE AQUI) para os sindicatos enviarem por e-mail e protocolar na Rede Globo, e suas afiliadas em todo o país, exigindo direito de resposta, uma forma democrática de cobrar igual espaço para mostrar o outro lado de um enfoque jornalístico, a matérias danosas à Previdência Social e aos servidores públicos. É importante orientar aos servidores que preencham o documento, enviando-o individualmente para contribuir nesta tarefa.

 

As matérias foram veiculadas nos dias 4 e 5 de dezembro e demonstram que a Rede Globo sequer faz questão de mascarar sua ofensiva contra os servidores públicos privilegiando os interesses do Banco Mundial. Além disso, faz propaganda inescrupulosa pela aprovação da Reforma da Previdência. Veja abaixo a íntegra das matérias:

 

Atual Previdência contribui para a desigualdade, diz Banco Mundial - CLIQUE AQUI

 

Banco ressalta diferença entre salário de servidor e na iniciativa privada - CLIQUE AQUI

 

Essa propaganda tem motivo: segundo apurado pelo jornalista Paulo Henrique Amorim, a maior empresa de Previdência Privada no Brasil, principal modelo de negócios que irá prosperar com a aprovação da Reforma, pertence ao grupo Mapfre. E o grupo Mapfre pertence à Globo. Com isso é fácil entender porque a Rede Globo faz toda a propaganda possível para a aprovação desta Reforma.

 

 

1

A VITÓRIA VIRÁ DA LUTA UNIFICADA DE TODOS OS TRABALHADORES!

 

 

Av. Afonso Pena, 726 - 4º andar - Bairro Centro - CEP: 30.130-003 - Belo Horizonte/MG
Telefone: 0(xx31) 2552-1610 - Fax: 0(xx31) 2552-1631 - 0800.600.16.11